A juventude de 1968 em debate no romance francês

Luís Gonçalves

Abstract


Na época, os estudantes são mais sensíveis à questão da libertação sexual estudada por um Wilhelm Reich ou à crítica da Sociedade do espetáculo descrita por Guy Debord do que ao Capital ou ao Manifesto do Partido Comunista. Tal situação reflete-se nos romances franceses que descrevem na sua diegese os debates
apaixonados entre personagens, ficcionais ou atores reais.

Full Text:

PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.